O futuro do E-Commerce

Posted by

O E-Commerce qualquer tipo de negócio ou transacção comercial que implique a transferência de informação através da Internet, que abrange vários tipos de negócio, desde o retalho destinado a consumidores, sites de leilões e também o comércio de bens e serviços.
A grande vantagem do e-commerce, é exactamente o facto de conseguirmos obter serviços e produtos a distância de um simples clique do nosso rato, através de casa.
A previsão é que este tipo de negócio, continue a crescer nos próximos anos, e é exactamente disso que vamos falar neste artigo.

O caminho até hoje

Estima-se que a nível mundial, o retalho com e-commerce tenha atingido cerca de 1,945 triliões de euros, apenas no ano passado. Se a tendência que se tem apresentado, continuar nos próximos anos, calcula-se que este valor pode duplicar, ou mais, até 2021.
Como dito acima, existe uma vantagem nítida naquilo que é o E-commerce em relação às lojas reais, mas não é o único. Os preços que muitas das vezes se praticam online, são muito mais vantajoso, do que os que se praticam no mesmo sector, mas online. Juntando estes dois factores, entre tantos outros, a compensação monetário acaba por ser maior, do que sair do conforto da nossa casa, gastar dinheiro em transporte (prórprio ou não), e ainda muitas vezes pagar mais do que online.

Por onde se acede mais

Hoje em dia, temos a disposição de cada um de nós, inúmeros dispositivos de acesso a internet, desde o nosso computador pessoal, tablet e smartphone.
Mas de quais nós acedemos e compramos mais?
Aparentemente, existe um misto entre os acessos e os pedidos de encomenda.
Como é quase óbvio, os smartphones são hoje em dia, quase como uma extensão do corpo humano, e como não podia deixar de ser, a maior parte dos acessos a sites de compras online, são feitos pelo Smartphone. No entanto, os pedidos de encomenda, não têm o mesmo impacto.
58% do tráfego é feito através de smartphone. Ou seja, exploramos e vimos muitas lojas online através do nosso “telemóvel”, mas o nosso computador pessoal, continua a ter uma maior percentagem dos pedidos de encomenda, com 52%, contra os 38% dos Smartphones e os 10% dos Tablets.

Quais as lojas que as pessoas preferem?

Se tens, ou pensas ter uma loja online, tem atenção a este tópico, pois pode ajudar-te tanto a vender mais, como a ter mais visitas!
43% dos compradoras, continuam a preferir as lojas online que se ajustam as suas pesquisas, ou necessidades.
O que pode isto significas? – Imaginemos que acedemos a uma determinada loja, vamos dar como exemplo uma loja com vários elementos tecnológicos. Se pesquisares constantemente por Discos Externos nessa loja, faz sentido que ao voltar mais tarde, que as sugestões sejam sobre discos, facilitando a minha experiência, facilitando a minha busca, e até mesmo apresentar-me promoções em relação aos produtos que podemos que mais procuramos.

Métodos de pagamento

Na nossa actualidade, Paypal e pagamentos Visa, são talvez os mais recorrentes e populares, mas há quem diga que este paradigma pode mudar no futuro.
Hoje em dia, as Criptomoedas são ainda uma miragem no que diz respeito a pagamentos online, apesar de existir lojas que têm esse recurso já disponível.
Em termos percentuais, as criptomoedas ocupam apenas 0.3% em relação aos tradicionais métodos de pagamento.

Entregas

A optimização das entregas, melhorou muito ao longo dos anos. As maiores lojas e empresas com lojas online, são cada vez mais rápidas nas entregas, dando uma resposta bastante eficiente e eficaz aos pedidos dos seus clientes.
Mas este artigo aborda o futuro do E-commerce, e dessa forma, existem métodos de entrega inovadores, como os Drones. Nos Estados Unidos, começa a ser uma prática recorrente, já em Portugal, apesar de existir, ainda são poucas as empresas que usam este método como uma solução.

Conclusão

Cada vez mais, as lojas fisicas procuram e dão grande prioridade às lojas online, quase tanto como as suas lojas fisicas, e a tendência será aumentar ainda mais num curto espaço de tempo. Muitas lojas, deixaram de ter espaços fisicos, apenas para vender online, cortando assim em muitos custos.
Quando falamos nestes canais de venda, não nos podemos esquecer, que um grande concorrente das lojas online e fisicas, passa atualmente também pela venda em redes sociais, como o Facebook, que é para muitas lojas, um terceiro canal de vendas.

Comentários

comentarios