O que as empresas de sucesso têm em comum

O que empresas tecnológicas de sucesso têm em comum

Posted by

No artigo vamos falar um pouco sobre como empresas como a Google, Microsoft ou Apple, conseguiram sair de pequenos negócios, para se tornarem lideres de referencia num mercado prospero, como o tecnológico. Anteriormente, falamos sobre As 10 maiores empresas de tecnologia do mundo, onde algumas dessas empresas iram estar presentes neste artigo.

Certamente vemos muitas pequenas empresas nascerem, e rapidamente perdem o seu espaço no mercado, sendo por extinção das mesmas, ou por serem absorvidas por empresas maiores do mesmo mercado.

Mas algo se destaca numa boa analise feita a todas essas empresas. Estes gigantes acabem por ter comportamentos semelhantes, coisas que são comuns no seio das mesmas.

É destes pontos que vamos aqui falar hoje.

Autenticidade

Apresentação Apple
Apresentação Apple

Quando falamos em autenticidade, a primeira empresa que me vem a mente é certamente a Apple. A Apple tem uma consistência nos seus produtos e marca, que já vem de muito tempo atrás, da mente de Steve Jobs. Esta autenticidade, pode ser vista noutras empresas, como a Google, que mantém um estilo mais “colorido”, descontraído, mas com produtos poderosos mas de aspecto mais “clean”.

Esta autenticidade faz com que estas empresas se destaquem das outras, pois não procuram a semelhança com as demais, mas sim criar algo diferente que as faça ser mais apelativas às pessoas, de forma diferente, mas consistente.

Foco no consumidor

Amazon

Certamente se trabalhas na área, verás que muitas empresas procuram satisfazer o cliente, que trás a sua ideia, que a empresa produz e entrega ao mesmo, correcto?

Pois bem, no caso destas grandes empresas, todas elas têm em comum um ponto: elas produzem aquilo que muitas vezes, nem sabemos que queremos. Por outras palavras, estas empresas não esperam que alguém lhes peça, ou encomende um determinado produto para produzirem, e entregarem a esse alguém.
Elas são donas do produto, e criam esse produto para todos os consumidores.

Muitos dos produtos, acabam a ser consumidos por clientes que nem sequer pensaram em consumir algo do género, ou tenham sequer pensado em encomendar algo semelhante.

Começar por baixo

Trabalhar sozinho
Iniciar um projecto sozinho

Acho que todos sabemos onde a Apple começou o seu percurso. Se não, aqui vai, quem sabe, uma inspiração para quem está a ler e com vontade de começar algo, e não sabe como. Esta aventura começa, quando Steve Jobs e Steve Wozniak começam a sua empresa, esta era uma simples garagem.

Outra grande empresa que começou com pequenas coisas, foi a Amazon. No seu início, a Amazon apenas vendia livros, e hoje, vende praticamente tudo, como revolucionou a forma como faz as suas entregas nos Estados Unidos, usando em alguns casos drones. Mas a Amazon não ficou apenas por aqui, tendo hoje um vasto leque de produtos, como Streaming de vídeo e música, entre outros.

Um foco principal a iniciar um negócio, é o melhor ponto de partida. Querer iniciar algo e fazer tudo em simultâneo, pode ser um pecado capital para um negócio acabado de começar.
Focar num produto específico, tornar este o melhor produto do seu segmente, e sucessivamente estabelecer a empresa, é o melhor caminho.

Após ter uma empresa em crescimento e bastante sólido, pensar em expandir é um caminho comum, mas nunca dando um passo maior que a perna.

Plano de participação accionaria para colaboradores

Plano acionista
Conversão de moeda física para digital

As empresas de sucesso têm muito este ponto em comum, mas é mais profundo do que isto. A ideia base, é colocar os funcionários como parte da empresa, como membros daquilo que muitos chamam de “família corporativa”. Faze-los entender o negócio, fazê-los sentir parte de que tudo o que ali está construído, também foi por parte, influencia de todos eles, e não apenas a visão de uma mão cheia de indivíduos.

Mas o nível seguinte, é dar aos seus funcionários, acções ou participações na empresa que os emprega. Imaginem trabalhar para a Apple, e receber algumas acções da mesma. Caso a empresa prospere muito nos anos seguintes, 5 ou 10 anos, vocês podem simplesmente vender essas acções e receber uma avolumada quantia.

Isto incentiva a que os colaboradores se dediquem a fazer a empresa crescer o mais rápido possível, de forma a conseguir que essas acções sejam mais valiosas no futuro.

Este é um tema mais complexo, especialmente a nível de vendas de empresas e acordos.

Construção de plataformas

Facebook
Um bom exemplo de plataforma, o Facebook

Certamente conhecem o Facebook. Pois bem, o Facebook nada mais é do que uma plataforma. A Amazon, nada mais é do que uma plataforma.

Estas empresas não apenas apresentam ou vendem um produto, elas criam-no, e fazem com que este possa ser a sua renda. Os encaixes financeiros destas empresas, provem que grande parte, senão em alguns casos na sua totalidade, das plataformas que criaram para consumo dos milhares consumidores pelo mundo.

Quando pensamos em muitas destas empresas, pensamos nas suas plataformas ou produtos, que estas fornecem ao mundo, em muitos casos online, bastando ter apenas um simples acesso a internet para as conseguir consumir.

Como falei mais acima, estas empresas não focam em receber o cliente nos seus escritórios, e criarem uma plataforma para cada cliente. Elas focam-se em criar algo que possa ser consumido por milhares de pessoas, gerar valor através das mesmas para os clientes, que acabam por pagar para consumir as mesmas, dando assim a rentabilidade esperada pelas empresas.

Ser Líder

Liderança

Praticamente todas as pessoas do mundo, querem ter uma reputação, algo que faça com outros as sigam, e não o contrário. Nas empresas é o mesmo sentimento, mas nem todas conseguem tal feito.

Empresas grande, que se tornam lideres e referencias, tornam-se o objectivo de muitas pequenas empresas do sector. Essas empresas são o foco principal de outras, tornando-se alvo seguidores e admiradores, e atenção pois estou a falar de empresas a seguirem os passos de outras.

Vejamos mais uma vez o caso da Apple. É uma empresa que tenta manter-se sempre a frente do seu tempo, investindo em produtos diferentes, que sejam a novidade do mercado de alguma forma. No sentido oposto, aparecem empresas que se “inspiram” na Apple para criar produtos similares.
Torna-se óbvio que é que é o pioneiro e que é que acaba por o seguir.

Adaptar-se a mudança

Mudanças
Com a crise do Covid-19, muitas empresas foram obrigadas a construir o seu negócio online.

Recordam-se das plataformas que falei mais atrás? Foquem-se nisso!

Imaginem que a Amazon, desde o seu inicio, se tinha mantido como apenas um site online de venda de livros, que na altura do seu lançamento, foi algo simplesmente inovador. Pois bem, passado todos estes anos, encontramo-nos aqui hoje, e quantas lojas online de vendas de livros existem? Milhares!

No meio deste nicho, a Amazon seria apenas mais uma empresa que vendia livros online.

O tempo avança, o consumidor adquire novas necessidades, e as empresas têm de antecipar essas necessidades, com inovações. Quase que o consumidor ainda não pensou em algo, e a empresa já está a apresentar a solução para um problema que ainda não tinha surgido na sua mente.

Isto é adaptar-se aos tempos, a mudança!

Conclusão

Todas as grandes empresas que podemos pensar, como Amazon, Google, Facebook, Apple e tantas outras, que estão no mercado a anos e anos, que passaram por crises, e mudanças tecnológicas, tiveram em comum estes pontos acima.

Não só é importante crescer inovando, como manter os colaboradores próximos, felizes e a sentir que fazem parte de algo, tanto do passado, como do futuro.

O diferencial importante para todas estas empresas, é o ponto em que se tornam lideres e referencias, mas que colocam produtos distintos, com vantagens sobre concorrentes directos, apontam para outros mercados que não estavam na sua origem.

Comentários

comentarios

Shopkit - Cria a tua loja online

Deixa o teu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *