como_evitar_burnout

Como evitar o burnout a trabalhar em casa?

Posted by

Enquanto a luta contra a Covid-19 continua, muitas pessoas estão isoladas em casa. Muitas delas mantêm a sua atividade profissional. Existem vários fatores que podem levar ao burnout. O isolamento social é uma das preocupações quando falamos deste tipo de situação. A falta de contato e divisão entre espaço de trabalho e lazer, pode levar ao agravamento.

Para muitas pessoas, é difícil separar o momento de trabalho com os momentos de lazer. Por outras palavras, muitas pessoas não sabem quando parar de trabalhar.

Num caso de burnout nestas condições, é comum existir um excesso de stress ligado ao trabalho, levanto o trabalhador a sentir-se esgotado, perdendo a produtividade e ter sentimentos menos positivos em relação à sua profissão como um todo.

Já falei em mais detalhe sobre o síndrome de burnout aqui no blog.

O gatilho do trabalho remoto

Várias situações são normalmente associadas a gatilhos. Um determinado evento pode levar a uma reação de um determinado individuo. No caso que estamos aqui a abordar, o gatilho seria o trabalho remoto.

Um gatilho que causa uma reação num individuo, apesar de problemático, pode ter uma fácil resolução. Dependendo do tipo de problema associado.
Quando colocamos como gatilho uma situação global e obrigatória, como foi o caso do trabalho remoto durante mais de um ano, e a contar, temos várias pessoas a sofrer do mesmo problema.

Temos de colocar também o fator económico aqui. Infelizmente a Covid-19 trouxe consigo uma crise económica. Muitas chefias viram-se obrigadas a pressionar ainda mais os trabalhadores, para terem ou manterem os rendimentos pré-Covid-19.

Um outro ponto muito importante, é que muitas pessoas acabam por não saber gerir a pressão. Sem terem supervisão, acabam inseguras e sem saber que rumo tomar. Isto é um risco enorme a saúde mental.

Mantenha-se saudável em trabalho remoto

Existem várias formas de nos mantermos saudáveis enquanto trabalhamos em casa. Temos de ter em consideração, que a altura que escrevo este artigo, nem todos os negócios estão abertos. Neste momento muitos deles, apenas vendem ao postigo.

Negócios como ginásios, a esta altura ainda permanecem fechados. No entanto manter a saúde mental, requer também algum trabalho a nível físico.

Muitas pessoas que trabalham em casa, acabam por passar muito do seu dia sentados. Para além do isolamento social, não fazer qualquer atividade física é prejudicial. Dar uma caminhada, com o máximo de segurança é uma boa forma, não só de te mexeres um pouco, como retirar a cabeça do trabalho. Se sair para caminhar for muito complicado, seja por falta de tempo ou por não sentires segurança, podes treinar em casa. Basta apenas 15 minutos de exercício. Se decidires treinar em casa, aconselho a aplicação Nike Training.

Aqui no blog tens dois artigos que certamente te vão ajudar a organizar melhor o teu dia, e dar dicas de como podes melhorar a produtividade e mesmo a tua saúde enquanto trabalhar remotamente.

A tecnologia ajuda no isolamento

É importante que acima de tudo, apesar do isolamento, nos mantenhamos perto das pessoas que nos são próximas. Sempre que sentires a necessidade de falar com alguém, amigo ou familiar, não existes. Hoje em dia e com a tecnologia que temos a disposição, a distância torna-se cada vez mais perto. Tens várias ferramentas com as quais podes manter o contacto.

Além do tradicional telefonema, podes usar o Zoom, Skype ou mesmo o Whatsapp para uma videochamada.

Vou também deixar algumas linhas de apoio, que ajudam caso sintas necessidade de recorrer às mesmas. É importante dizer que não existe vergonha em pedir ajuda, ou recorrer a estas linhas.

Governo e Ordem dos Psicólogos: 808 24 24 24

SOS Voz Amiga (16h às 24h, todos os dias): 213 544 545 | 912 802 669 | 963 524 660

Sociedade Portuguesa de Psicanálise (dias úteis, 8h às 24h): 300 051 920

Linha Conversa Amiga (semana das 15h às 22h – fim de semana das 19h às 22h): 808 237 327 | 210 027 159

Comentários

comentarios